3 diferenças entre o desejo sexual masculino e feminino

03 Novembro, 2020
Homens e mulheres parecem experimentar diferenças no seu desejo sexual. Agora, por que isso acontece? Em que direção essas diferenças vão?

Quando entramos no assunto do desejo sexual, uma série de categorias estereotipadas emergem. O que caracteriza o desejo sexual? Quais são as diferenças entre o desejo sexual masculino e feminino?

O desejo sexual é um impulso que nos orienta a buscar contato e interagir sexualmente. Existem várias raízes envolvidas: biológicas, psicológicas, sociais, culturais, relacionais, etc. Portanto, o desejo sexual é multifatorial. Pode ser desencadeado pelos seguintes tipos de estimulação:

  • Estimulação externa. Por exemplo, um parceiro que se vestiu de maneira particularmente atraente.
  • Estimulação interna. Ou seja, fatores associados ao pensamento ou ao biológico.

Quando falamos de desejo sexual feminino e masculino, referimo-nos àquele associado ao gênero. E gênero, de acordo com o dicionário, refere-se aos ‘atributos, papéis, atividades, responsabilidades e necessidades socialmente construídos relacionados predominantemente ao pertencimento ao sexo feminino ou masculino em certas sociedades e comunidades em um determinado momento’.

As diferenças de gênero se tornam visíveis na vida cotidiana, e também na formação do desejo. Na verdade, o homem tende a conter menos camadas do que a mulher.

A seguir, mostraremos em que consistem as diferenças em um nível geral, embora, em muitos casos, elas não sejam maiores do que as diferenças individuais existentes entre pessoas distintas.

Intimidade do casal

Diferenças no desejo sexual masculino e feminino de acordo com a idade

Se falarmos sobre o desejo sexual nos homens, podemos dizer que ele surge na puberdade, por vezes associado às “poluções noturnas”. Parece perdurar até os 50 anos, para depois iniciar o seu declínio, acompanhado em alguns por uma diminuição da libido.

O desejo sexual nas mulheres pode ser despertado mais tarde. Além disso, segundo a experiência, o período de maturidade sexual ocorre por volta dos 35 anos e pode diminuir ou aumentar com a chegada da menopausa.

Em muitos casos, o desejo sexual como um estado está intimamente associado à saúde geral da pessoa. Em outras palavras, podemos melhorar o nosso desejo sexual melhorando a nossa saúde geral, incluindo, é claro, a saúde mental.

A excitação

É diferente em cada gênero. As pesquisas sugerem que as mulheres tendem a ser mais estimuladas pelo contexto, enquanto os homens pelo conteúdo. Por exemplo, as mulheres seriam mais sensíveis à conexão emocional, enquanto os homens não colocariam como “condição” que essa conexão ocorresse naquele momento. Além disso, para muitos deles, o desejo e a sua satisfação seriam uma forma de criar essa ligação, e não uma consequência dela.

No entanto, os homens tendem a ter mais preferências. Um fato que poderia explicar isso é que talvez eles pensem mais em sexo do que as mulheres e, portanto, de alguma forma, podem ter ideias mais claras sobre o que querem e o que não querem.

Casal se beijando na cama

Fatores psicológicos

Os fatores psicológicos podem ser mediados pela educação, cultura, sociedade e até mesmo religião, influenciando o pensamento das pessoas. Classicamente, pensa-se que os homens são capazes de dissociar o sexo das emoções. Eles seriam capazes de experimentar o desejo em estados emocionais mais heterogêneos.

Por outro lado, o fato de que os homens são mais estimulados pelo conteúdo e as mulheres pelo contexto é corroborado por muitas das pesquisas que conhecemos. No entanto, Rupp e Wallen, em seu artigo Sex differences in Response to a visual sexual stimuli: a review, sugerem que pode haver uma confusão nas conclusões de vários estudos, com uma interação não contemplada entre o desejo medido, a variável de estímulo apresentada e as técnicas de medição.

Portanto, é um tema que ainda está em desenvolvimento. Não temos uma resposta definitiva. Por enquanto, parece que a motivação sexual, as expectativas percebidas dos papéis de gênero e as atitudes sexuais explicariam por que existe essa diferenciação no desejo sexual masculino e feminino.

No entanto, não podemos excluir casos excepcionais, como os de mulheres com um alto desejo sexual. Pesquisas sobre o desejo sexual em mulheres frequentemente enfatizam o relacionamento e o contexto. No entanto, isso pode variar muito de mulher para mulher.

Mulheres com muito desejo apresentam um maior número de impulsos sexuais, participando de mais comunicação sexual e tendo pensamentos e fantasias mais frequentes e elaborados. Além disso, elas passam a ser consideradas aventureiras sexuais, e têm uma libido elevada.

Pode acontecer que haja essa diferença entre as mulheres devido a aspectos sociais e culturais que têm restringido a expressão da sexualidade nas mulheres. Na verdade, as mulheres com alto desejo sexual muitas vezes sentem que a sociedade tem uma visão negativa delas e passam a se preocupar com o que os outros podem pensar sobre as características do seu desejo.

Rupp, H.A. & Wallen, K. (2008). Sex differences in response to visual sexual stimuli: A review. Archives of sexual behavior, 31 (2), 206-218.

Sierra, J.C., Zubeidat, I., Dios, H.C,, & Reina, S. (2003). Estudio psicométrico preliminar del Test del Deseo Sexual Inhibido en una muestra española no clínica. International Journal of Clinical and Health Psychology, 3(3), 489-504.

Hunter  Murray, S. (2020). Cómo manejan las relaciones las mujeres con alto deseo sexual. Psychology Today.

Weiss, R. (2020). ¿Qué excita a los hombres? Entendiendo el deseo sexual masculino. Psychology Today.