O papel do sexo na sociedade: tabu ou obrigação?

· abril 22, 2018

A sexualidade é um tema muito presente na vida do ser humano e está diretamente relacionada à reprodução. O sexo, além de ser um comportamento relacionado com a reprodução humana, também se tornou um ato social para a troca de afeição ou prazer. Uma das perguntas que surgem é: qual é o papel do sexo na sociedade atual?

Ao longo da história, a sexualidade tem sido vivida de muitas maneiras diferentes. Houve períodos de pouca libertação sexual, juntamente com outros tempos mais puritanos. Hoje vivemos um momento em que o sexo desempenha um papel curioso. Apesar da libertação sexual ocorrida nas últimas décadas, a sexualidade ainda é um assunto embaraçoso em determinados contextos.

No entanto, apesar de continuar sendo um tabu, encontramos referências ao sexo em todos os lugares. Da publicidade às conversas privadas de um grupo de amigos, o sexo seria aquele fantasma que “está e não está” em toda parte. Para muitos, é um objetivo vital e está acima de muitas outras necessidades. Então, o sexo na sociedade é um tabu ou uma obrigação? Neste artigo analisaremos as duas perspectivas em busca de uma resposta.

O papel do sexo na sociedade: tabu?

Mencionar as palavras “vagina”, “pênis”, “coito”, “preservativo”, etc., em alguns contextos faz com que muitas pessoas coloquem as mãos na cabeça. É curioso que algo tão básico quanto a sexualidade ainda provoque essas reações. Além disso, o tabu não se restringe apenas a situações “politicamente corretas”, mas também pode ser encontrado em muitas famílias ou mesmo em escolas ou institutos. Parece que o sexo não é uma questão familiar ou escolar.

Mulher cobrindo sua boca

O sexo na sociedade é visto como um tabu, especialmente na família ou na educação, e isso traz sérias consequências. Em toda a nossa vida, isso terá seu próprio papel, tanto em termos de desenvolvimento biológico quanto social. Se tratarmos a sexualidade como algo embaraçoso e a ignorarmos, teremos uma educação sexual deficiente. Uma boa educação sexual precisa de um diálogo honesto e aberto.

A educação sexual fundamenta ao longo do desenvolvimento de um indivíduo uma maneira de viver a sexualidade de forma saudável. É necessário rever as causas das disfunções sexuais e a sua alta prevalência na população. A maioria dos problemas relacionados ao sexo resulta da existência de uma ansiedade associada às relações sexuais. E isso se deve em grande parte aos múltiplos mitos e preconceitos a respeito da sexualidade.

A sexualidade é uma parte essencial da nossa vida e, se quisermos vivê-la de uma forma enriquecedora, não podemos tratá-la como um tabu. Apenas com educação, pesquisa e diálogo acabaremos com os mitos que a cercam.

O papel do sexo na sociedade: obrigação?

Em contraste com a visão do tabu sexual, também descobrimos que o sexo impregna o nosso entorno. O exemplo mais claro é o da propaganda, onde se embaralham as ideias do cotidiano com o sexo. Para vender um sorvete ou um xampu colocam a foto de uma mulher tendo um orgasmo. Também encontramos filmes e séries em que o sexo é apresentado de forma desproporcional ou até mesmo ocupando um papel central.

O problema não é o sexo ser mostrado em todos os lugares, o problema é que ele é mostrado de uma maneira irreal e exacerbada. A publicidade, os filmes e a pornografia conseguem transformar o sexo em um objetivo vital de importância excessiva. Apesar de ainda haver vários tipos de tabu, o sexo na sociedade se tornou uma obrigação.

Isso se reflete em uma infinidade de eventos facilmente observáveis ​​no nosso dia a dia. É fácil imaginar a vergonha e ansiedade que um adolescente ou jovem sente por ainda ser virgem, ou a ansiedade de uma pessoa para satisfazer as expectativas sexuais do seu parceiro. Esses exemplos nos mostram a toxicidade de ver o sexo como uma obrigação.

Casal com problemas sexuais

Não é saudável ver o sexo como um tabu ou como uma obrigação. Expectativas irrealizáveis e pressões sociais provocam uma ansiedade que acarreta disfunções e distúrbios sexuais de vários tipos.

É importante mudar a concepção que temos a respeito do sexo, deixar de vê-lo como um tabu ou uma obrigação. A sexualidade é um conjunto de comportamentos humanos que podem trazer muitos benefícios para qualquer pessoa. Não devemos cometer o erro de prejudicá-la com uma educação sexual deficiente ou uma visão distorcida de qual é o papel do sexo na sociedade.