Estratégia do espantalho para resolver problemas

17 Outubro, 2020
Quando precisamos de uma solução temporária, mas eficaz, para um problema, podemos usar a estratégia do espantalho. É um recurso interessante que foi utilizado pela força aérea nos anos 70.

A estratégia do espantalho é um método original de solução de problemas cada vez mais usado na esfera organizacional. Consiste em um mecanismo para gerar ideias a partir de um esboço. Com ela, é possível aproveitar todo o potencial humano e criativo das equipes de trabalho e, principalmente, de cada membro do grupo.

Podemos dizer que não estamos enfrentando o clássico brainstorming ou chuva de ideias. O objetivo é moldar uma solução temporária para um problema enquanto trabalhamos em algo melhor. Esse espantalho será constituído de ideias muito variadas que o grupo vai encontrando; são propostas que podem ser reunidas ou eliminadas num determinado momento para reconstruir aquele esboço original.

A primeira vez que essa técnica foi usada foi no Departamento de Defesa dos Estados Unidos, em 1975. A Força Aérea precisava de um plano de ação urgente e essa técnica foi concebida para dar uma resposta rápida e momentânea a esse desafio. Mais tarde, esse espantalho seria substituído por “um homem de pedra”, e depois por “um homem de ferro”.

O objetivo era dar mais consistência e solidez à estratégia usada no momento. Vamos nos aprofundar.

Equipe de trabalho

Uma estratégia simples e colaborativa para resolver problemas

A estratégia do espantalho se tornou bastante popular nos últimos anos graças à conhecida empresa de consultoria McKinsey & Company. Esta organização global se encarrega, basicamente, de resolver problemas. Atende grandes empresas, instituições e até governos em todo o mundo.

O fato de usarem essa estratégia como mecanismo para responder aos desafios que enfrentam já nos dá uma primeira pista da sua utilidade. Suas vantagens são a facilidade de execução, a sinergia de todos os integrantes da organização e a construção passo a passo de uma estratégia de ação mais sofisticada e eficaz.

O que é a estratégia do espantalho?

A estratégia do espantalho é uma ferramenta útil e eficaz de resolução de problemas para qualquer configuração de grupo. O objetivo é construir, dar forma e projetar um plano de ação preliminar como um rascunho, para moldá-lo e redefini-lo em conjunto até que uma resposta mais eficaz seja encontrada. Vai do homem de palha até o homem de aço.

Quais vantagens este mecanismo de solução de problemas nos oferece?

Como já dissemos no início, não estamos diante da técnica clássica de brainstorming. Neste caso, partimos de um esboço, de uma base já desenhada que constitui o próprio espantalho. Posteriormente, há uma fusão em que cada membro contribui com as suas ideias, críticas e propostas, mas sempre a partir de um esboço.

As vantagens que essa técnica oferece são as seguintes:

  • É uma abordagem de resolução de problemas que reúne as equipes de trabalho.
  • Permite que cada membro mostre a sua competência e criatividade.
  • Favorece o feedback, acrescentando melhores hipóteses ao derrubar aquelas que não funcionam.
  • Melhora o processo de brainstorming porque você começa com um plano prévio (rascunho ou espantalho).
  • Esta proposta evita que o grupo fique preso a uma ideia. Você não busca a perfeição desde o início, avança em fases: homem de palha, homem de pedra, homem de aço, etc.
Plano de ação para alcançar um objetivo

Estratégia do espantalho: quais são os passos para aplicá-la?

A estratégia do espantalho requer seguir etapas muito específicas. Ajustar-se a elas permitirá ao grupo saber o que esperar e como proceder. Além disso, o que cada membro deve saber é que o raciocínio por trás de qualquer proposta deve ser discutido.

Todas as perspectivas serão levadas em consideração para, finalmente, construir uma primeira estratégia viável e lógica, que será temporária. Posteriormente, mais reuniões serão realizadas para finalizar o ajuste desse plano de ação.

Criar o rascunho da proposta

Cada membro do grupo criará individualmente a sua própria estratégia do espantalho. Ou seja, a sua estratégia de abordagem.

Apresentação das propostas conceituais

A segunda etapa é a exposição de todos os rascunhos. Cada membro apresenta a sua proposta de ação aos demais. O grupo analisa, debate e exclui as ideias pouco úteis e registra aquelas que são válidas.

Discussão

Uma vez registradas todas as propostas interessantes de cada membro, passamos a discutir cada ideia para filtrar, eliminar ou aceitar quais partes podem ser úteis. Com cada um desses elementos, será construído um espantalho.

Conclusões

A estratégia do espantalho já está sendo definida de forma mais sólida nesta fase. Algumas partes são excluídas e outras adicionadas, mas aos poucos, é possível tirar conclusões mais ou menos válidas.

Decisão final

O espantalho já está construído. Chegou-se a uma decisão final (mas temporária), que pode ser aplicada e com a qual todos os membros concordam. No entanto, como já dissemos, o objetivo é refinar ainda mais essa estratégia para criar um plano de ação mais sólido, seguro e eficaz.

Para concluir, como podemos constatar, esta é uma dinâmica de trabalho muito interessante que integra todo o capital humano para resolver os problemas por fases. É interessante, simples, e atualmente é usada em muitas áreas de trabalho.