O que é a falácia do controle?

A falácia do controle é um viés na interpretação da realidade que nos faz superestimar ou subestimar de forma muito acentuada o grau de influência que exercemos sobre o nosso entorno.
O que é a falácia do controle?

Última atualização: 16 Setembro, 2021

Você já teve a sensação constante de que tudo dependia de você? Ou, pelo contrário, sentiu que eram as suas circunstâncias que o controlavam e que não era capaz de mudar nada? Então, você pode ter experimentado a falácia do controle.

O que está por trás desse tipo de falácia? O que são as falácias? Como elas nos condicionam especificamente? Elas podem ser combatidas? Vamos descobrir!

O que é a falácia do controle?

A falácia do controle é um preconceito mental, uma distorção cognitiva. Distorções cognitivas são formas erradas de processamento de informações. Implicam uma interpretação errônea da realidade e levam a julgamentos imprecisos dela.

Por meio desse viés de controle, a pessoa acredita ter controle absoluto de tudo o que lhe acontece, ou, pelo contrário, pensa que é completamente incompetente para resolver os seus problemas. No segundo caso, a pessoa acredita que as circunstâncias (ou outras pessoas) a controlam.

A pessoa com esse preconceito geralmente acredita que é responsável por tudo o que acontece com ela, ou o contrário: se sente impotente e incapaz de controlar qualquer coisa em sua vida.

Como podemos ver, na falácia do controle, o conceito de controle é alterado. Seja por excesso (“tudo depende de mim, eu tenho controle sobre tudo o que me acontece”) ou por omissão (“não consigo controlar nada ao meu redor”).

Mulher chateada com a falácia do controle

O que são as falácias?

Também podemos entender esse viés como uma falácia, como o próprio nome sugere. Falácias são conceitos intimamente relacionados às distorções cognitivas.

Segundo Irving M. Copi, autor de Introdução à Lógica (Editorial Universitaria de Buenos Aires, 1969), a falácia é “uma forma de raciocínio que parece correta, mas não o é quando analisada com cuidado”. No reino mais filosófico, a falácia foi definida como um “raciocínio incorreto, mas psicologicamente persuasivo”.

As falácias nem sempre são fáceis de detectar, pois muitas vezes parecem “boas”, além de serem sutis e convincentes.

Sentimento de que podemos controlar tudo

Uma pessoa com a falácia do controle que sente que pode controlar tudo provavelmente também sentirá que o controle pode levar a uma situação cada vez melhor. Estamos falando de pessoas que costumam ser muito controladoras, rígidas e perfeccionistas.

O que eles pensam que não podem controlar cria medo ou rejeição. Pelo contrário, eles superestimam o grau de controle real que têm sobre o que pensam que podem controlar.

Porém, não devemos nos iludir: tudo isso gera um estresse autoimposto e brutal à pessoa que mantém essa falácia.

Sentimento de que nada depende de nós

No polo oposto da falácia do controle, encontramos a pessoa que acredita que não pode mudar nada em sua vida, que suas circunstâncias a controlam.

Isso também gera sofrimento. Geralmente são pessoas com baixa autoestima e muitas inseguranças, que tendem a colocar as responsabilidades de sua própria vida sobre os outros.

Causas da falácia do controle

O que está por trás da falácia do controle? Nos bastidores do problema, encontraríamos o seguinte:

  • Autoexigência elevada.
  • Crenças arraigadas de que “tudo depende de nós”.
  • Locus de controle interno (segundo o qual o que nos acontece depende de nós mesmos, e não de fatores externos).
  • Medo de delegar tarefas.
  • Perfeccionismo.
  • Personalidade ansiosa.

Por outro lado, quando acreditamos que nada depende de nós e que, portanto, não temos controle sobre os eventos, encontraríamos:

  • Locus de controle externo (“tudo depende do entorno, das circunstâncias”).
  • Personalidade ansiosa, que se preocupa muito com as coisas.
  • Sensação de desamparo aprendido.
  • Inseguranças pessoais (pensar que não somos capazes de mudar nada).
  • Baixa autoestima.
Homem triste

Como combater a falácia do controle?

É possível combater esse tipo de falácia? A resposta é sim, com paciência e dedicação. Algumas idéias que podem ajudá-lo são:

  • Compare ideias com fontes confiáveis de informação.
  • Comece a desenvolver um pensamento crítico sobre as coisas.
  • Questione sua maneira de pensar e nem sempre a trate como válida.
  • Avalie seus pensamentos e registre as possíveis falácias ou distorções cognitivas que comete.

Resumindo: na falácia do controle existe um filtro quando se trata de processar e interpretar a realidade, que pode ocorrer de duas maneiras. No primeiro, temos a sensação de poder controlar tudo; no segundo, sentimos que não temos controle sobre nada e que as pessoas, a vida ou o entorno nos dominam.

Além disso, no segundo caso, pode haver uma sensação de desamparo aprendido, por meio do qual nos sentimos incapazes de mudar qualquer coisa em nossas vidas.

Pode interessar a você...
3 falácias que atrapalham nossas vidas
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
3 falácias que atrapalham nossas vidas

As falácias são definidas como declarações ou ideias erradas e inconsistentes que têm a aparência de verdadeiras. Saiba mais sobre elas neste artig...



  • Arredondo Londoño, N., Alvarez Vargas, C., López Bustamante, P., & Posada Gómez, S. (2005). Distorsiones cognitivas asociadas al trastorno de ansiedad generalizada. Informes Psicológicos.
  • De Rosa, Lorena (2012). Factores mantenedores del perfeccionismo desadaptativo o clínico. IV Congreso Internacional de Investigación y Práctica Profesional en Psicología XIX Jornadas de Investigación VIII Encuentro de Investigadores en Psicología del MERCOSUR. Facultad de Psicología – Universidad de Buenos Aires, Buenos Aires.
  • Facione, P.A. (2007). Pensamiento Crítico: ¿Qué es y por qué es importante? Revista Académica Digital: 23 – 56.