6 segredos para fazer alguém se abrir com você

02 Abril, 2021
Para fazer alguém se abrir com você, é importante se conectar com essa pessoa. Mas como fazer isso? Que ações podem nos ajudar? Descubra a seguir.

Você sabe fazer alguém se abrir com você? Como podemos conseguir isso? É uma tarefa fácil ou difícil? Vamos analisar esse assunto ao longo deste artigo, no qual refletiremos sobre alguns dos valores mais importantes quando se trata de se conectar com as pessoas. As relações interpessoais baseadas na confiança são aquelas em que surgirão momentos em que será mais fácil expressar livremente os sentimentos.

Não existe uma fórmula mágica para conseguir. Além disso, existem pessoas que expressam as coisas que sentem com mais facilidade do que outras. Porém, existem pequenas ações que podem nos aproximar desse propósito.

Ser honesto com os outros, ouvi-los ativamente e não os julgar são alguns dos primeiros passos que podem nos ajudar a nos conectar com as pessoas. E essa conexão, junto com o fato de o outro se sentir confortável e confiante, será o que fará com que seja mais fácil para os outros se abrirem para nós. Quais são os segredos para fazer alguém se abrir? Contaremos 6 deles a seguir.

Amigos conversando

Seja você mesmo

A autenticidade exige a autenticidade… então, se você quiser que alguém se abra, seja você mesmo, seja autêntico. Isso fará com que seja mais fácil que a outra pessoa se mostre como realmente é expresse o que sente.

Isso se consegue com tempo, dedicação e perseverança. Além disso, há pessoas que têm mais dificuldade de se abrir para os outros, e isso também precisa ser levado em consideração.

Pratique a escuta ativa

A escuta ativa recebeu várias definições. Em um estudo de Hernández e Lesmes (2018), publicado na revista Convicciones, os pesquisadores a definem como “uma forma de comunicação que transmite ideias claras sem interromper o receptor”. Quando ouvimos alguém ativamente, o fazemos prestando atenção e fazendo as perguntas necessárias para compreendê-lo melhor.

De certa forma, isso pode ajudar a pessoa a se abrir mais para nós. A este respeito, José Andrés Murillo, doutor em Filosofia e autor do livro Confianza Lúcida (2012), diz que ouvir os outros fomenta a confiança que eles depositam em nós. E quanto mais confiantes eles estiverem, maior será a probabilidade de expressarem o que sentem.

Não julgue

Quando julgamos alguém (e essa pessoa se sente julgada), as chances dela se abrir conosco são drasticamente reduzidas. Por quê? Precisamente porque ninguém gosta de ser julgado. É como quando vamos ao psicólogo. O objetivo é se abrir com o terapeuta e dizer o que ele precisa saber para que possa nos ajudar.

O que vai acontecer se nos sentirmos julgados pelo profissional? Provavelmente vai ser muito mais difícil nos abrirmos com ele da próxima vez. Portanto, outra chave para fazer alguém se abrir é evitar julgá-lo(a).

“Se você quiser julgar meus passos, calce meus sapatos.”
-Anônimo-

Empatia

A empatia é uma qualidade, uma habilidade que nos permite nos colocar no lugar do outro. Também nos permite sentir o que aquela pessoa sente (ou pelo menos nos aproximar desse sentimento). É um valor que facilita a comunicação social e, sobretudo, o fato de que alguém se mostre como realmente é.

Quando ouvimos e tratamos os outros com empatia, essas pessoas se sentem mais livres para se expressar, pois se sentem compreendidas e apoiadas. Então, se você quiser que alguém se abra, ouça-o com o coração e coloque-se no lugar dele.

Encontre um tópico para começar

Outra chave para fazer alguém se abrir é encontrar um tópico por onde começar. Em que sentido? Encontre um tópico do seu interesse ou um tema sobre o qual não seja difícil falarDevemos evitar tópicos delicados ou dolorosos no início (especialmente se não conhecemos bem essa pessoa).

Através de um primeiro contato, de uma primeira conversa, é possível começar a conhecer aquela pessoa, mas isso leva tempo. A melhor forma de cultivar a confiança que os outros podem depositar em nós é dedicar tempo a essa pessoa e começar por temas que sejam mais acessíveis ou fáceis para ela.

Tomar a iniciativa

Essa ideia pode ser especialmente útil se você achar que uma determinada pessoa tem dificuldade para se abrir ou se expressar: tome a iniciativa. Isso pode ser bom para quebrar o gelo e principalmente para direcionar a interação, ou seja, para tomar as rédeas da situação. Há pessoas que, para se abrirem emocionalmente, precisam justamente dessa iniciativa do outro.

Nesse sentido, pode ser bom para você iniciar a conversa ou o contato e, uma vez estabelecido, é você quem propõe os temas, quem faz as perguntas, etc. (mas nunca de forma invasiva ou intimidante, e sim com tato e aos poucos).

Mulheres conversando

Fazer alguém se abrir: um exercício útil

Não é fácil conseguir fazer alguém se abrir. Para isso, devemos sempre agir com respeito e empatia, colocando-nos no lugar do outro. Entre as ideias discutidas, falamos também sobre a importância de não julgar os outros, pois fazer isso pode ser um grande freio para quem está se abrindo para nós.

Quanto mais livres e menos julgados nos sentirmos, mais fácil será nos abrirmos para os demais, compartilhar, comunicar, expressar… Se você realmente quer que alguém se abra e não sabe como começar a trabalhar nisso, faça um pequeno exercício e pergunte-se o seguinte: Como você se sentiria mais confortável para expressar seus sentimentos? Em que tipo de conversa e ambiente? Com que tipo de pessoa? O que você esperaria do outro para fazer isso?

  • Hernández-Calderón, K.A. y Lesmes-Silva, A.K. (2018). La escucha activa como elemento necesario para el diálogo. Active listening as a necessary element for dialogue. Convicciones, 9(1): 83-87.
  • Morgado, I. (2007). Emociones e inteligencia social: las claves para una alianza entre los sentimientos y la razón. Barcelona: Editorial Ariel.