O nascimento da psicometria

O experimento de Wundt foi realizado com uma espécie de medidor do pensamento. Esse instrumento era um pêndulo calibrado com agulhas projetando-se de cada lado. O pêndulo balançava de um lado para o outro, batendo nos sinos com as agulhas.
O nascimento da psicometria

Última atualização: 21 Junho, 2021

A psicologia moderna usa a psicometria atual para explicar algumas das suas vertentes, como as diferenças individuais. No entanto, sabemos como surgiu essa forma de medir os atributos da psicologia?

Grande parte da psicometria atual não pode ser entendida sem atentar para os antecedentes e as origens históricas dos testes psicológicos e da medição da inteligência (1). No entanto, os primeiros testes datam de muito antes do que você provavelmente imagina.

Por volta de 2.200 a.C., um imperador na China ordenou que os funcionários de seu governo fossem examinados a cada três anos para determinar se eram adequados para os seus cargos. Com isso, esses testes continuaram a ser realizados, sendo aperfeiçoados com o passar do tempo. Contudo, somente na Dinastia Han (200 d.C.) esses procedimentos foram validados.

Análise de informações

O início da psicometria: a psicologia experimental

A psicologia experimental começou a florescer no final do século XIX na Europa continental e na Grã-Bretanha. É nessa época que a psicologia começou a se distanciar do subjetivismo e da introspecção que vinha sendo seguida até o momento. Assim, as capacidades humanas começam a ser testadas em laboratórios e os pesquisadores começam a usar procedimentos objetivos.

Mas quem impulsionou essas mudanças? Em sua maioria, foram psicólogos conhecidos, como Wundt, Galton, Cattell e Wissler. Eles mostraram que era possível expor a mente à medição científica. Foi nesse momento que o nascimento da psicometria começou a ser visto.

As contribuições de Wundt

Willhelm Wundt (1832 – 1920) foi um fisiologista, psicólogo e filósofo que fundou o que ficou conhecido como o primeiro laboratório psicológico. Isso aconteceu em 1879 em Leipzig, na Alemanha.

O experimento de Wundt foi realizado com uma espécie de medidor do pensamento. Esse instrumento era um pêndulo calibrado com agulhas projetando-se de cada lado. O pêndulo balançava de um lado para o outro, batendo nos sinos com as agulhas. Assim, a tarefa do observador consistia em anotar a posição do pêndulo quando os sinos tocavam (1).

Wundt considerou que a diferença entre a posição observada do pêndulo e a posição real poderia fornecer um meio de determinar a velocidade de pensamento do observador. Apesar de rudimentar, Wundt mediu os processos mentais e, assim, reconheceu as diferenças individuais (1).

É por isso que é importante destacar o estudo das diferenças individuais e a influência das primeiras pesquisas sobre inteligência como precursores da psicometria.

A importância dos testes

Os testes psicológicos também são de grande importância no início da psicometria. Eles são usados ​​para fins de orientação psicológica, seleção e atribuição.

Praticamente assim que entram no sistema escolar, muitos alunos passam pelo que poderíamos chamar de “testes psicológicos”. Os resultados desses testes podem alterar o futuro de uma pessoa: por exemplo, um teste de depressão pode ou não levar ao diagnóstico desse transtorno.

A consolidação da psicometria

Parece claro que a consolidação da psicometria se reflete no início do mercado de avaliação psicológica. A American Psychological Association (APA) formou em 1895 um comitê especializado na nova tecnologia dos instrumentos de medição. Em 1899, o presidente da APA solicitou a elaboração de testes por parte dos psicólogos. Esses testes deveriam ter certas características.

“(Os testes) deveriam poder ser aplicados a crianças e adultos, e deveriam permitir que todas as pessoas tivessem as mesmas oportunidades de mostrar as habilidades examinadas e que, a fim de economizar tempo, fossem concebidos de forma que pudessem ser administrados a uma classe ou escola de uma só vez ”

Por sua vez, o psicólogo Cattell fundou em 1922 a Psychological Corporation para a produção industrial de testes. Em 1947, foi fundado também o Educational Testing Service (ETS), responsável por produzir testes de desempenho padronizados e testes de aptidão acadêmica.

Análise estatística

Algumas revistas sobre psicometria

Em 1901, Weldon, Galton e Pearson fundaram a revista Biometrika, que publica trabalhos relacionados à biologia e psicologia. Thorndike fundou a revista Psychometrika em 1936, uma grande referência desde o seu início. Desde então, o surgimento de revistas relacionadas à medição psicológica continua (1). Estas são alguns:

  • Educational and Psychological Measurement.
  • British Journal of Statistical Psychology.
  • Journal of Mathematical Psychology.
  • Journal of Educational Measurement.
  • Multivariate Behavioral Research.
  • Applied Psychological Measurement.
  • Applied Measurement in Education.

Assim, o termo “psicometria” é atualmente o mais difundido e generalizado para se referir à medição psicológica. Trata-se da disciplina que mede a psicologia e pode ser definida como “o conjunto de métodos, técnicas e teorias envolvidos na medição de variáveis ​​psicológicas” (2). Em resumo, podemos dizer que é a ciência que mede os aspectos “psicológicos” de uma pessoa, tais como o conhecimento, as habilidades ou a personalidade.

Pode interessar a você...
A teoria de resposta ao item (TRI)
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
A teoria de resposta ao item (TRI)

A teoria de resposta ao item (TRI) é uma das teorias de medição dos testes que aparecem como um complemento à teoria de testes clássica.



  • Barrero, M. J. O. (2014). Introducción a la historia y conceptos básicos de la psicometría.
  • Muñiz, J. (1998). La teoría clásica de los tests. Madrid: Pirámide
  • Gregory, R. (2001). Evaluación psicológica: historia, principios y aplicaciones. México: Manual Moderno