Por que o cérebro não sente dor?

março 10, 2020
É provável que você já tenha sentido alguma vez que o seu cérebro ia "explodir". No entanto, o que sabemos hoje é que podemos sentir dor em todo o nosso corpo, menos no cérebro. A seguir, vamos explicar por que isso acontece e como funciona a sensibilidade nesses casos.

O cérebro é o órgão encarregado de processar a dor, integrando a informação que entra por terminais nervosos e a interpretação desses sinais. No entanto, curiosamente, o cérebro não sente dor.

A dor é um sinal vital que alerta a respeito de uma lesão ou dano ocorrido em nosso corpo, e desencadeia mecanismos naturais para solucionar a situação. Para fazer isso, contamos com uma série de terminações nervosas que captam este sinal.

Estas terminações são chamadas de nociceptores, e são as encarregadas de receber informação sensorial do exterior e do interior do nosso corpo. Elas ficam localizadas no final dos axônios dos neurônios sensoriais, e em questão de décimos de segundo, são capazes de transmitir ao cérebro e ao sistema nervoso informações sobre lesões mecânicas, térmicas ou químicas.

Cérebro diante de fundo cinza

Por que o cérebro não sente dor?

De forma paradoxal, não há nociceptores no cérebro, motivo pelo qual ele não sente dor. São muitas as vantagens que esse fato proporcionou para a sobrevivência; atualmente, por exemplo, os neurocirurgiões podem realizar cirurgias no cérebro usando apenas anestesia local.

Assim, o paciente pode permanecer acordado e, enquanto a intervenção é realizada, é possível ter certeza de que outras áreas não estão sendo danificadas e de que tudo está indo bem.

Portanto, embora possamos pensar que o cérebro dói ou que vai explodir, quando sentimos dor de cabeça o que realmente está sendo afetado são os tecidos nervosos, as meninges, os vasos sanguíneos e os músculos ao redor do cérebro.

Estes elementos, que contam com nociceptores, podem se inflamar, danificar ou dilatar, enviando ao cérebro um sinal de que algo está errado e provocando uma dor generalizada na cabeça.

Em alguns casos, como tumores cerebrais ou hemorragia cerebral, nos quais realmente há dor, ela não procede diretamente do cérebro, e sim da pressão exercida nos vasos sanguíneos que o rodeiam.

A dor de cabeça

Geralmente, as dores de cabeça não são graves e se devem a cefaleias tensionais, enxaquecas, sinusite, ou inflamação no pescoço. A cabeça também pode doer por um resfriado comum, gripe ou outras doenças virais que provocam alterações na irrigação sanguínea ou inflamações.

No entanto, há outros problemas mais graves que podem causar dor. Alguns deles são:

  • Uma conexão anormal entre artérias e veias no cérebro.
  • Um acidente vascular cerebral que provoca uma detenção no fluxo de sangue.
  • Ruptura de vasos sanguíneos ou aneurisma cerebral.
  • Sangramento dentro do cérebro ou hematoma intracerebral.
  • Sangramento ao redor do cérebro: hemorragia subaracnoidea, hematoma subdural ou epidural.
  • Hidrocefalia aguda ou interrupção do líquido cefalorraquidiano.
  • Pressão arterial muito alta.
  • Infecção do cérebro ou tecidos próximos.
Mulher com dor de cabeça

Quando consultar um especialista?

Como o cérebro não sente dor, o principal sinal de lesões neste órgão é a dor de cabeça, mas conforme indicamos anteriormente, nem todas as dores de cabeça indicam algo grave.

É importante sabre quando a dor pode ser decorrente de causas realmente graves e quando consultar um médico. O atendimento é necessário se:

  • A dor interfere na vida diária.
  • A dor se intensifica após realizar atividade física.
  • Aparece de forma repentina e explosiva.
  • Está associada a alterações na visão, mobilidade, linguagem ou memória.
  • Piora em 24 horas.
  • Está associada a outros sintomas, como febre, rigidez e náuseas.
  • É acompanhada por vermelhidão em um dos olhos.
  • Há antecedentes de câncer ou um sistema imunológico debilitado.
  • A dor de cabeça o acorda ou não o deixa dormir.

Em conclusão, quando sentimos dor de cabeça, o que dói são os tecidos, vasos e músculos que estão ao redor do cérebro, pois este último, apesar de ser o encarregado de processar a dor, é incapaz de senti-la.

Assim, se a dor de cabeça se apresentar de forma atípica, é fundamental consultar um especialista para verificar se ela está refletindo uma lesão importante nos tecidos ou no interior do cérebro.