Sakura, uma lenda japonesa sobre o amor verdadeiro

· outubro 25, 2018

A lenda de Sakura começa há centenas de anos no Japão antigo. Naquele tempo, os então senhores feudais lutavam terríveis batalhas, nas quais morriam muitos combatentes humildes, enchendo todo o país de tristeza e desolação.

Os momentos de paz eram muito escassos. Mal terminava uma guerra e já começava outra. Apesar de tudo, havia um lindo bosque que nem a guerra tinha podido tocar.

Estava cheio de árvores frondosas que exalavam delicados perfumes e consolavam os atormentados habitantes do Japão antigo. Por mais combates que houvesse, nenhum dos exércitos se atrevia a destruir semelhante maravilha da natureza.

Naquele bonito bosque existia, no entanto, uma árvore que nunca florescia. Mesmo que estivesse cheia de vida, nunca apareciam flores em seus galhos.

Por isso, parecia esguia e seca, como se estivesse morta. Mas não estava. Simplesmente parecia condenada a não desfrutar da cor e do aroma das flores.

“Tudo que sabemos sobre o amor é que o amor é tudo que existe”.
-Emily Dickinson-

Um toque de mágica

A árvore permanecia muito solitária. Os animais não se aproximavam dela por medo de se contagiar com seu estranho mal. Pelas mesmas razões, a grama também não crescia ao seu redor. A solidão era sua única companhia.

Conta a lenda de Sakura que uma fada dos bosques se comoveu ao ver aquela árvore que parecia velha, mesmo sendo jovem.

Em uma noite, a fada apareceu junto da árvore e, com nobres palavras, disse que gostaria de vê-la bonita e radiante. Ela estava disposta a ajudar para que isso acontecesse. Então, fez uma proposta. Ela, com seu poder, lançaria um feitiço que duraria 20 anos. Durante esse tempo, a árvore poderia sentir o que o coração humano sente. Talvez assim ela conseguisse se emocionar e quem sabe voltaria a florescer.

A fada adicionou ainda que, graças ao feitiço, poderia se transformar tanto em planta quanto em ser humano, indistintamente, quando desejasse. No entanto, se ao longo dos 20 anos ela não conseguisse recuperar sua vitalidade e brilho, morreria imediatamente.

Sakura

O encontro com Sakura

Assim como a fada disse, a árvore viu que podia se transformar em ser humano e voltar a ser árvore quando quisesse. Tentou ficar um longo tempo como homem, para ver se as emoções humanas ajudavam em seu propósito de florescer. No entanto, o começo foi uma decepção.

Por mais que buscasse, só via ódio e guerra ao seu redor. Voltou, então, a ser árvore por um bom tempo. Os meses foram se passando e também os anos. A árvore continuava como sempre e não encontrava nos humanos nada que a livrasse daquele estado.

No entanto, em uma tarde, a árvore se transformou em humano, andou até um córrego cristalino e lá viu uma bonita jovem. Era Sakura. Impressionado com sua beleza, a árvore transformada em humano se aproximou dela.

Sakura foi muito amável com ele. Para corresponder à sua bondade, ele a ajudou a carregar água até sua casa, que ficava perto dali. Tiveram uma animada conversa na qual ambos falaram com tristeza da situação de guerra na qual o Japão se encontrava e dos grandes sonhos que tinham.

O milagre do amor

Quando a moça lhe perguntou seu nome, a árvore acabou dizendo que era “Yohiro”, que significava “esperança”. Os dois se tornaram muito amigos. Eles se encontravam todos os dias para conversar, para cantar e para ler poemas e livros de histórias fantásticas.

Quanto mais conhecia Sakura, mais necessidade tinha de estar ao seu lado. Contava os minutos para ir ao seu encontro.

Flores de cerejeira

Um dia Yohiro não aguentou e confessou seu amor a Sakura. Também confessou quem ele era na verdade: uma árvore atormentada, que logo iria morrer porque não havia conseguido florescer. Sakura ficou muito impressionada e se manteve em silêncio.

O tempo passou e o prazo dos 20 anos estava perto de acabar. Yohiro, que voltou a tomar a forma de árvore, se sentia cada vez mais triste.

Uma tarde, quando menos esperava, Sakura se aproximou dele. Ela o abraçou e disse que também o amava. Não queria que morresse, nem queria que nada de ruim acontecesse com ele.

Então, a fada apareceu novamente e perguntou se Sakura queria continuar sendo humana ou se queria se fundir com Yohiro em forma de árvore.

Ela olhou ao seu redor e se lembrou dos tristes campos de guerra. Escolheu, então, fundir-se para sempre com Yohiro. E o milagre aconteceu. Os dois se tornaram um só. A árvore, então, floresceu.

A palavra Sakura significava “Flor de cerejeira”, mas a árvore não sabia disso. Desde então, o amor de ambos perfuma os campos do Japão.