Superar alguém após uma separação

14 Julho, 2020
Superar alguém não é fácil, especialmente se não foi você que quis terminar o relacionamento. Neste artigo, o psicólogo Marcelo Ceberio fala sobre os motivos que levam algumas pessoas a permanecerem apegadas aos fantasmas dos seus relacionamentos passados.

Não ser capaz de superar alguém após uma separação não significa ficar deitado na cama deprimido, chorando sem parar. Você provavelmente retomou a sua vida, e o seu ex também. Vocês continuam trabalhando e participando de eventos. Em geral, você segue a sua rotina normalmente. Talvez você até tenha tido outros relacionamentos e, embora tudo pareça estar bem, a memória dele permanece.

Você não consegue esquecê-lo. Você deseja a sua companhia, embora vocês dois possam ter novos parceiros. Seu nome vem à sua cabeça nos silêncios mais profundos. Talvez seja à noite que você mais sinta sua ausência, apesar de saber que nunca mais estarão juntos. Isso acontece porque você guarda a memória das coisas que costumavam fazer juntos. Além disso, você sente falta dos bons momentos que vocês compartilharam, mesmo quando a lembrança dos maus momentos ainda o deixa desconfortável.

O pior de tudo é que você não consegue compartilhar esse sentimento com os seus amigos, pois eles não aguentam mais ouvir sobre o assunto. Além disso, eles detestam o seu ex. Então, como superar alguém que você amou tanto?

Mulher triste depois de se separar

Superar alguém após uma separação: assombrado por um amor do passado

Muitas histórias de amor passam pelos consultórios terapêuticos. A vida continua e, à medida que as pessoas expressam suas emoções, é inevitável que revelem seus conflitos. Em matéria de amor, elas expressam ​​os sentimentos mais nobres e as paixões mais sórdidas. Existem muitas razões pelas quais uma pessoa ainda pode estar apegada ao seu ex.

Não se trata exatamente de amor: isso está claro. Isso porque estar apaixonado não é o mesmo que estar apegado, vinculado, atrelado, aprisionado ou preso, entre outras tipologias de vinculação.

Uma pessoa que solicita esse tipo de consulta geralmente está desesperada. Muitas delas dizem que é porque não sabem como esquecer a outra. A questão é: “quem pode viver com um fantasma que está em todo lugar o tempo tempo?”.

Algumas pessoas recorrem a uma sessão com o objetivo de se livrar da ruminação mental que costuma assombrá-las. Outras procuram ajuda psicológica em busca de uma fórmula para tentar recuperar os ex-parceiros. Estes já recorreram a cartomantes e videntes. Talvez tenham até acendido velas e praticado todos os tipos de métodos esotéricos para trazer alguém de volta. Claro, tudo sem sucesso.

Uma pessoa que não consegue superar alguém após uma separação e procura a terapia para tentar recuperá-lo está fadada ao fracasso. Obviamente, é impossível ser lógico quando se trata das vicissitudes humanas. A idealização de uma pessoa perdida está entre as muitas coisas que dificultam a separação.

Isso ocorre porque as pessoas tendem a esquecer as coisas negativas que levaram à separação. Em outras palavras, elas parecem se lembrar apenas dos bons momentos que passaram juntos. Além disso, exaltam suas virtudes até transformar o ex-parceiro em um ser perfeito. Infelizmente, com o passar do tempo, essas idealizações ganham força e fazem com que seja insuportável não estar com aquela pessoa.

Ambivalência

  • Existem ex-parceiros manipuladores que, para continuar com o relacionamento, induzem no outro um certo grau de dependência através da culpa.
  • Também existem pessoas indecisas e ambivalentes que geram expectativas na pessoa da qual se separaram, apesar de estarem em um novo relacionamento.
  • Outras simplesmente não conseguem seguir em frente porque experimentam uma melancolia. Elas simplesmente não conseguem lidar com a separação com o passar do tempo.
  • Outras tentam ser felizes e rapidamente se envolvem em namoros compulsivos, romances esporádicos e mudanças estéticas. No entanto, acabam chorando pelo amor perdido um ano depois.

Acima de tudo, você deve levar em conta que ninguém ama outra pessoa completamente, e sim frações que, por valores, crenças, gostos, etc., criam um envolvimento.

Como você continua pensando nele depois de tudo que aconteceu?

O vínculo que prende é irracional. Em outras palavras, não faz sentido. Apesar de a separação ter sido uma das suas decisões mais coerentes, a pessoa permanece perdida em seus pensamentos, a ponto de não conseguir falar sobre os seus sentimentos. Pelo menos não no seu ambiente. Isso porque as pessoas que amam você costumam lembrá-lo de quão mal seu ex fez você se sentir e do quanto você sofreu nesse relacionamento. No entanto, você resiste a escutá-los.

Como você pode ver, amigos e familiares ativam a sua memória, mas você prefere ficar em silêncio, ou pior, fica com raiva e se defende adotando uma posição de confronto. Assim, você procura novas amizades para aliviar as tensões provenientes das suas memórias, impedindo a si mesmo de esquecer.

O fantasma do seu ex aparece repetidamente até estar presente em quase todos os momentos. Como resultado, você concentra sua atenção nele e seu mundo de atividades se torna limitado. Além disso, seus pensamentos intrusivos se tornam desgastantes.

Ansiedade

A pessoa que não consegue superar alguém após uma separação fica estressada, angustiada e cheia de ansiedade. Seus pensamentos são repetitivos e levam a comportamentos destrutivos, como tabagismo compulsivo ou distúrbios de pânico ou ansiedade. Tudo isso diminui a sua autoestima.

O foco obsessivo no ex evita que a pessoa o esqueça. Além disso, a impede de colocar os olhos em outra pessoa e de iniciar um novo relacionamento. Não existe mais ninguém no mundo além daquele que ela perdeu.

Às vezes, essa pessoa pode começar a perseguir a outra, seja por WhatsApp, ligações, e-mails ou até mesmo pessoalmente. Ela se torna um tipo de detetive que investiga tudo que a outra faz e até desenvolve hipóteses sobre seus comportamentos e sentimentos.

Essa é uma situação bastante desagradável para a perseguidora e a pessoa perseguida. Isso porque uma está presa à outra, enquanto essa outra quer ser livre e ter seu próprio espaço.

É difícil superar uma pessoa após uma separação

Como superar alguém após uma separação?

Uma vez que o fantasma da outra pessoa esteja estabelecido no seu dia a dia, ele já faz parte dele. Portanto, é bastante complicado tirá-lo dos seus pensamentos. Não se trata mais tanto dela, mas da maneira de agir que você estabeleceu, na qual você a pesquisa e investiga continuamente.

Uma das maneiras de tornar essa mochila emocional mais leve é entender e, se possível, aceitar o jogo doentio que você mantém com a pessoa que o deixou, especialmente se ela faz parte dele e ainda não estabeleceu limites.

Você deve saber se essa pessoa está criando algum tipo de expectativa. Ela está fazendo você acreditar que tem uma chance? Por exemplo, ela está dizendo “talvez” em vez de “não”? É muito provável que, devido à sua tristeza e súplicas, ela volte para você se você prometer mudar alguma coisa. Esteja ciente de que isso só gera confusão e complica ainda mais o jogo.

Seja qual for o caso, o que você deve evitar é mais do mesmo, as interações que o mantém em um jogo estagnado e não despertam mudanças. A pessoa que permanece deve pôr um fim à sua perseguição para libertar a outra. É a única maneira de se libertar.

Conclusão

Para conseguir superar alguém após uma separação, você precisa aprender a suportar a tristeza, a perda e a solidão. Isso não apenas aumentará a sua autoconfiança e o capacitará, mas também fará você se sentir mais forte. Assim, suas ações serão mais consistentes.

Seja como for, não há fórmulas definidas quando se trata de amor. Embora algumas características sejam universais e apareçam na maioria das pessoas, as soluções são particulares. Você pode não saber por que se apaixonou ou por que a pessoa o deixou, mas você pode criar hipóteses racionais que irão ajudá-lo a explicar e a sobreviver a essa situação.