Você merece as mesmas oportunidades que dá aos outros

Não tem problema se você não conseguir lidar com tudo, se em algum momento você tiver que dizer 'não' para ficar consigo mesma. Você também precisa de você.
Você merece as mesmas oportunidades que dá aos outros

Última atualização: 06 Fevereiro, 2021

Aí você está. Disposta como sempre a estender a sua mão a qualquer pedido de ajuda, a qualquer indício de desconforto ou tristeza, para oferecer as mesmas oportunidades a todos. Tão disposta a ouvir quem precisa. Tão serviçal e tão boa. Sempre com aquele sorriso gentil, o olhar cúmplice e um coração enorme.

Não importa que falhem com você, que cometam erros com você ou até com eles próprios. Mais uma vez, aí está você, oferecendo oportunidades aos outros. Abrindo outros caminhos, mostrando outros olhares, abraçando feridas, tirando dúvidas e vencendo medos. Porque você sabe que, na maioria das vezes, as pessoas agem da melhor forma que podem, da melhor forma que sabem, mesmo que o resto de nós tente não ver isso.

Você é o suporte daquele que cambaleia, o motor que dá força e a chama que ilumina as trevas. Você está sempre presente. A bondade é o seu selo e o amor é a sua arma mais poderosaAgora, por que você às vezes é tão dura consigo mesma? Por que você se abandona, esquece de si mesma e se torna invisível aos seus olhos? Por que você não se dá as mesmas oportunidades que dá aos outros?

Deixe-me contar uma coisa…

“As famílias cheiram a amor incondicional e aceitação. Cheiram a carinho, a longos abraços onde se fecham os olhos e surge um sorriso. Essas pessoas cheiram a amizade, amor e família escolhida.

Elas cheiram como “Eu estou ao seu lado, mesmo que tenhamos que cerrar os dentes”, e elas confiam em você mesmo quando você para de fazer isso. São aquelas pessoas que não te impedem de ter vertigens ou quedas, mas te oferecem as palavras exatas que só quem curou as suas feridas pode te dar.

– Remendando Asas Quebradas-

Coração embaçado

Pare de exigir tanto de si e se abrace

Às vezes você também precisa do seu próprio tempo, seu silêncio, seu momento de pazEu sei que ajudar os outros está no topo da sua lista de prioridades, mas e você?

Nada de mal vai acontecer se um dia você não estiver à altura da tarefa, não conseguir lidar com tudo ou ficar confusa. Está tudo bem, acredite em mim. Você tem o direito de desabar, de se permitir cair e flutuar. Digo isso porque sei que às vezes você tira forças de onde não tem, ou desenha um sorriso no rosto para que não percebam o desconforto que te invade.

Isso me preocupa, ainda mais quando você exige tanto de si e é tão dura consigo mesma. Quando você se reprova, você se critica e se culpa por ter feito tudo errado ou simplesmente por não chegar na hora certa. É como se você não tivesse compaixão por si mesma, ou pelo menos não fosse tão compassiva quanto os outros. Como se errar fosse um fardo pesado que você sempre tem que carregar.

Você é perfeita assim como é, com o brilho da sua imperfeição, que, afinal, são suas nuances, aquelas que fazem você ser você, com suas forças, mas também com suas feridas. Confie em mim. Os vestígios da sua dor, o vestígio do seu sofrimento, a sua relutância e preocupações… também precisam ir embora, em vez de você os afogar e se tratar mal por isso. Porque só então você será capaz de libertá-los.

Abrace-se e, de vez em quando, lembre-se de que você se ama. Encontre-se novamente porque não há remédio melhor do que aquele que nasce do calor de se sentir amado.

As mesmas oportunidades que você dá aos outros, você tem que dar a si mesma. Fale bem com você mesma, olhe para você com carinho e seque as suas lágrimas. Seja paciente consigo mesmo, tente se entender e permita-se errar. Você tem o direito de ter um dia cinzento. Na verdade, seu dever não é estar sempre bem, nem vestir uma fantasia para fazer os outros acreditarem.

Claro, não se esqueça de estabelecer limites para as pessoas ao seu redor. Porque, embora a sua bondade seja infinita e não tenha limites, um mínimo de respeito é fundamental.

“Nosso medo mais profundo não é sermos inadequados. Nosso medo mais profundo é que sejamos poderosos e sem limites. É a nossa luz, não as trevas, o que mais nos assusta. Nós nos perguntamos: quem sou eu para ser brilhante, lindo, talentoso e fabuloso? Na verdade, quem é você para não ser? Você é um filho do universo. Brincar de ser pequeno não serve ao mundo. Não há nada de esclarecedor em se encolher para que as outras pessoas ao seu redor não se sintam inseguras. Nós nascemos para manifestar a glória do universo que está dentro de nós. Não apenas alguns de nós: está dentro de cada um. E enquanto deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos permissão a outras pessoas para fazerem o mesmo. E ao nos libertarmos do nosso medo, a nossa presença automaticamente liberta os outros”.

-Nelson Mandela-

Abraçar a si mesma

Espero que você se perdoe e entenda que merece as mesmas oportunidades que dá aos outros

Assim como você perdoa os outros, espero que perdoe a si mesma. O que quer que tenha acontecido, perdoe-se. Tanto pelas vezes em que você não sabia fazer quanto pelas vezes em que você nem sabia o que fazer. Seja corajoso o suficiente para se dar outras oportunidades, recomeçar e descobrir outras perspectivas.

Se você faz isso com outras pessoas, por que não consigo mesma? Transforme o nível de exigência que você tem consigo mesma e elimine da sua mente a possibilidade de alcançar a perfeição. Essa ideia é apenas uma utopia, um padrão que, além de não ajudar, atormenta. E se achar difícil, experimente este exercício simples: imagine que o que acontece com você acontecesse com um amigo, como você agiria? Reflita sobre isso.

É totalmente válido estar errada às vezes, porque além de ser um direito, também faz parte do processo: aquilo que vivemos no dia a dia e que consiste em continuar crescendo pessoalmente. Perdoe-se para conseguir ficar consigo mesma com amor e carinho, para ter com você o mesmo tratamento que tem com os outros.

Aos poucos você vai perceber que nada de ruim vai acontecer se em algum momento você disser ‘não’, se precisar de um tempo para si mesma. Às vezes é necessário marcar um encontro com você. Só então você saberá como está se sentindo, o que deseja fazer e para onde está indo. Só então você poderá recarregar a energia de que precisa para continuar a dar amor a todos que precisam.

Não se esqueça, por favor, você tem o direito de se dar as mesmas oportunidades que dá aos outros…

“Conforme os raios daquela pequena vela de ignição chegam longe, uma boa ação brilha em um mundo selvagem.”
-William Shakespeare-

Pode interessar a você...
A importância do amor próprio na escolha do companheiro amoroso
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
A importância do amor próprio na escolha do companheiro amoroso

Sabemos que não podemos amar outra pessoa se antes não amarmos a nós mesmos. Hoje falaremos sobre o papel do amor próprio na escolha do companheiro amoroso