Como conciliar a vida familiar e profissional?

A vida familiar e a vida profissional merecem atenção. O importante é dar a cada uma o seu espaço e buscar estratégias que nos ajudem a conciliá-las e nos proporcionem uma melhor qualidade de vida.
Como conciliar a vida familiar e profissional?

Última atualização: 08 Junho, 2021

Há tantas coisas para fazer em um único dia que às vezes negligenciamos alguns aspectos importantes. Muitas vezes, equilibrar a rotina entre a família e o trabalho não é fácil, principalmente se levarmos em conta a lista pendente de exigências que carregamos nas costas. Como conciliar a vida familiar com a vida profissional?

Este é um assunto que parece complicado. Às vezes a jornada de trabalho é mais longa do que deveria, os períodos de férias não são suficientes, ou é preciso recorrer a mais de um emprego para ter uma solvência financeira adequada.

O campo profissional exige e a família também… Nós nos encontramos em terra de ninguém, sem saber o que fazer para conciliar a vida familiar com a vida profissional. No entanto, é possível fazer isso. A seguir, contamos como conseguir.

 “Sempre reserve tempo suficiente em sua vida para fazer algo que te faça feliz, te satisfaça e te traga alegria. Isso tem mais poder sobre o nosso bem-estar do que qualquer outro fator econômico”.
-Paul Hawken-

Mulher com dor de cabeça

Conciliar a vida familiar e profissional no presente

Segundo os dicionários, ‘conciliar’ significa ‘tornar compatíveis entre si’. Neste caso, estamos falando sobre conciliar o trabalho e a família. Mas como fazer isso?

Para começar, é importante aproveitar o momento presente. A questão é não ficar preso no passado ao pensar nas coisas, pois isso faz com que nos sintamos oprimidos por alimentar pensamentos negativos como “E se eu tivesse feito …?”, “Por que não fiz…?”, ? etc.

Além disso, também é sobre não nos ancorarmos a expectativas, ou seja, evitar pensar em tudo o que pode acontecer depois. Do contrário, podemos criar o ambiente adequado para que a ansiedade e a frustração entrem em cena. O melhor de tudo é que não sabemos realmente o que vai acontecer, então por que devemos nos preocupar?

Viver o momento presente é viver o “aqui e agora”, é aproveitar o que acontece a cada instante, segundo a segundo. É curtir nossos filhos se estivermos com eles, nosso(a) parceiro(a) ou o passeio em família, mas também as obrigações do trabalho em nosso horário de trabalho.

Contudo, pensar no trabalho enquanto brincamos com nossos filhos é passado ou futuro, não presente. É roubar tempo da nossa vida familiar para questões de trabalho que naquele momento dificilmente poderemos resolver.  Assim, viver o momento presente nos ajuda a conciliar a vida familiar com a profissional.

Aprender a delegar

Às vezes, acreditamos que somos onipotentes e carregamos tudo nos ombros e nas costas. Sem perceber, impomos a nossa própria sentença e, com o passar do tempo, nos sentimos oprimidos porque não conseguimos lidar com tudo. O problema é que a frustração aumenta e, às vezes, explodimos emocionalmente.

Essa situação pode ser evitada. Para isso, devemos aprender a delegar, a dar tarefas aos outros para tornar a nossa vida mais simples. Contudo, não se trata de tirar todas as responsabilidades das nossas costas, mas de não colocar nelas mais do que podemos suportar.

A princípio, esse processo pode parecer complexo, mas depois de iniciado, ele fica mais fácil. Algumas indicações que podem ser úteis são:

  • Ajustar as responsabilidades.
  • Pedir ajuda quando necessário.
  • Conhecer sua equipe de trabalho para saber quais responsabilidades delegar a cada pessoa. O mesmo vale para a família.
  • Dar um voto de confiança às pessoas às quais foram delegadas responsabilidades.
  • Distribuir tarefas e atividades de forma realista.

Um aspecto importante é que, para saber delegar, é necessário trabalhar em si mesmo. Conhecer a nós mesmos significa saber onde estão os nossos limites. 

Criar rotinas

As rotinas podem parecer chatas de estabelecer, mas todas têm um aspecto positivo: ajudam a organizar o nosso tempo! Graças a isso, será mais fácil conciliar a vida profissional e familiar.

Por outro lado, atribuir prioridades também pode ser útil. Para isso, é recomendável perguntar a si mesmo o que é preciso fazer e eliminar o que consumir muita energia e não nos deixar felizes, desde que seja possível.

Além disso, é importante pensar nos horários com base na realidade. Às vezes, somos pouco realistas e achamos que seremos capazes de fazer tudo. Consequentemente, propomos metas inatingíveis a nós mesmos. Tenha calma!

Como conciliar a vida familiar e a profissional?

Gerenciar emoções

Gerenciar as nossas emoções é vital para fazer com que a vida familiar e a profissional se tornem compatíveis. Não nos deixar levar pelos nossos impulsos e identificar a forma como nos sentimos é essencial para os nossos relacionamentos. Muitas vezes, não é a maneira como nos sentimos que determina o nosso bem-estar, mas o que fazemos com as nossas emoções, como respondemos ao que acontece conosco.

Na verdade, James Gross, diretor do laboratório de psicofisiologia da Universidade de Stanford, afirma que a gestão das nossas emoções pode prevenir doenças como a depressão e o transtorno de personalidade limítrofe.

“Não é o estresse que nos faz cair, é como respondemos às situações de estresse.”
-Wayde Goodall-

Para gerenciar as emoções, as seguintes indicações podem nos ajudar.

  • Liberar a tensão por meio de exercícios físicos ou alguma atividade artística.
  • Praticar a escuta ativa.
  • Utilizar técnicas de respiração.
  • Buscar ajuda profissional.
  • Limitar as nossas preocupações a apenas um momento do dia.
  • Refletir e nos perguntar sobre o que pode acontecer se nosso medo se tornar realidade e adicionar uma solução.

Como podemos ver, gerenciar a esfera emocional pode ser um bom aliado contra o estresse, a frustração e o nervosismo.

Outras formas de conciliar a vida familiar e profissional podem ser uma mudança de emprego, mudar-se para um local mais perto do trabalho para não perder tanto tempo, pesquisar as leis laborais para saber se temos direito a outros tipos de jornadas ou situações…

Os psicólogos chilenos Andrés Jiménez Figueroa e Emilio Moyano Días destacam o equilíbrio entre a vida familiar e profissional como uma medida para garantir uma maior qualidade de vida. Contudo, quando isso não está em nossas mãos, o que podemos fazer? A resposta é simples: procurar alternativas.

Consolidar a vida familiar não é impossível. É fundamental identificar prioridades, reservar um tempo para si mesmo, conhecer-se, aproveitar cada momento, organizar o tempo com rotinas e, acima de tudo, cuidar dos outros e de nós mesmos.

Pode interessar a você...
Perder tempo é tão importante quanto aproveitá-lo
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Perder tempo é tão importante quanto aproveitá-lo

Perder tempo é um conceito muito relativo. Por isso, seria importante mudar essa ideia e aplicá-la a partir de outra perspectiva.



  • Jiménez Figueroa, A., & Moyano Díaz, E. (2008). Factores laborales de equilibrio entre trabajo y familia: medios para mejorar la calidad de vida. Universum (talca), 23, (1), 116-133.