5 estratégias da Universidade de Harvard para melhorar a vida sexual

junho 24, 2020
De acordo com a Universidade de Harvard, existem diversas estratégias para melhorar a vida sexual. Saiba quais são neste artigo.

Melhorar a vida sexual é possível, assim como qualquer outro aspecto da vida. Talvez você tenha tido dificuldades nas suas relações íntimas ou esteja pensando que elas vão ocorrer da mesma forma para sempre. Talvez pense que elas não são ruins, mas que poderiam ser melhores. Para encontrar estratégias que possam te ajudar nesse sentido, recorremos à Universidade de Harvard.

A monotonia, o tédio, a falta de surpresa… Todos esses fatores contribuem para que o ato sexual acabe caindo na rotina. Assim, devido à falta de novidade, atenção ou ideias, as relações sexuais podem acabar se tornando uma atividade tão emocionante quanto lavar a louça, limpar a casa ou preparar o jantar.

A informação é fundamental para melhorar a vida sexual

Atualmente, dispomos de uma grande quantidade de recursos; são tantos que a verdadeira dificuldade é filtrá-los. Para melhorar a vida sexual, um primeiro passo pode ser a seleção de informações valiosas; separar o que é útil daquilo que não é útil. Mas como? Você pode usar a mesma estratégia que usa, por exemplo, com a tecnologia: experimentando.

Você pode falar sobre essas possibilidades com o seu parceiro. Pense que o diálogo também pode ser um estímulo muito excitante. De alguma forma, pense na comunicação como o colchão do casal.

Melhorar a vida sexual

A lubrificação condiciona a satisfação

Se você é mulher e está na transição para a menopausa, pode ter notado uma falta de lubrificação natural. Uma vez identificado o problema, existe a possibilidade de usar um gel lubrificante para resolver a situação, assim como, quando você apresenta defeitos na visão, coloca óculos.

Você está disposto a pagar o preço por uma boa visão. Então, por que não usar um lubrificante quando necessário? O objetivo é impedir o aparecimento da dor ou do desconforto, potenciais inimigos da excitação.

A habilidade de acariciar

Existe uma técnica em psicologia chamada foco sensorial. Essa técnica é utilizada para tratar diferentes disfunções sexuais. Pode ser usada para diminuir a ansiedade associada ao contato íntimo, por exemplo.

Trata-se de tocar e acariciar, mas sem pressão. É proibido o contato com os órgãos genitais nos estágios iniciais. À medida que a confiança aumenta e a ansiedade começa a diminuir, a liberdade de movimento é restaurada. O objetivo é ter uma relação sexual completa e agradável.

O corpo está cheio de terminações nervosas e quase qualquer área da pele pode se tornar uma zona erógena. O que faz a diferença, além do número de terminações nervosas, é a sua capacidade de estimulá-la.

Tente relaxar

Há pessoas que ficam nervosas antes de ter relações sexuais. Um certo grau de nervosismo é normal, e até saudável. No entanto, quando a ansiedade é muito intensa, seus efeitos negativos não demoram a aparecer.

Quando você se sente ansioso em uma relação íntima, é possível que ela acabe não sendo como você gostaria. Quando você se sente ansioso, libera uma série de hormônios e neurotransmissores incompatíveis com o prazer, a excitação, a lubrificação, a ereção, etc. Portanto, é importante aprender a relaxar nessas situações.

Existem muitas técnicas de desativação fisiológica ou relaxamento. Uma delas é a respiração diafragmática. Trata-se de respirar de forma lenta e profunda, ativando o diafragma. Isso é possível através da respiração abdominal, em oposição à respiração torácica.

Você também pode fazer exercícios de visualização, dizer frases tranquilizadoras ou praticar o relaxamento muscular progressivo de Jacobson. É uma questão de encontrar o que funciona melhor para o seu caso. Se precisar, consulte um psicólogo para ensiná-lo a relaxar.

Respiração profunda

Experimente posições diferentes para melhorar a vida sexual

Na sexualidade, é muito importante ter imaginação, seja a sua ou a do seu parceiro. Mas por quê? Para não ser previsível, poder surpreender o outro, não perder a sensação emocionante de chegar a um lugar pela primeira vez ou o agradável retorno ao lugar que você não visita há muito tempo.

As estatísticas indicam que 80% do sexo ocorre no cérebro. Limitar-se a esses 20% puramente físicos o fará queimar calorias, mas irá privá-lo das outras dimensões da sexualidade.

Por isso, é positivo variar o lugar e a posição. Quem nunca ouviu falar do Kama Sutra? Neste livro, você encontrará muitas posições. Como dissemos antes, trata-se de experimentar: a sexualidade é, basicamente, uma brincadeira, um jogo.

Como você pode ver, existem várias estratégias para melhorar a vida sexual. Para finalizar, acrescentamos a atitude, a vontade e o interesse em querer melhorar. O que expomos é inútil se você não colocar tudo isso em prática. Por que não experimentar?