Perspecticídio, uma técnica amplamente utilizada por manipuladores

Perspecticídio é uma técnica de manipulação em que uma pessoa sujeita a outra ao seu domínio total. É muito típica nas seitas. Saiba mais sobre ela aqui!
Perspecticídio, uma técnica amplamente utilizada por manipuladores

Última atualização: 09 Maio, 2021

A manipulação é o resultado de diferentes estratégias que buscam condicionar o comportamento do outro sem ele ter consciência do que está acontecendo. Está intimamente relacionada a ver o outro como um objeto que podemos manipular. Hoje, vamos falar sobre uma das técnicas de comunicação mais extremas, o chamado perspecticídio.

O que exatamente é essa técnica de manipulação da mente? Conversaremos sobre como ela funciona e como detectar que estamos sendo manipulados.

O que é o perspecticídio?

A palavra perspecticídio é um neologismo, embora tenha sido usada por muito tempo para se referir à lavagem cerebral de prisioneiros de guerra. Além disso, esse termo também foi usado para explicar os mecanismos psicológicos que fazem com que as pessoas acabem “presas” em seitas.

As consequências do perspecticídio são a perda de perspectiva, chegando a cultivar o pensamento de que não temos o direito, porque não somos válidos, de ter as nossas próprias opiniões. Assim, por meio desse fenômeno, podemos perder nossa perspectiva e esquecer o que acreditamos por nós mesmos.

Dessa forma, acabamos adotando as ideias, metas ou objetivos de quem está tentando nos dominar. Como resultado de tudo isso, renunciamos aos nossos desejos e necessidades e até acabamos perdendo a nossa própria identidade ou o nosso próprio senso do “eu”. Como veremos, o perspecticídio é uma técnica amplamente utilizada por manipuladores.

Casal discutindo

Como funciona o perspecticídio?

O fenômeno do perspecticídio acarreta uma relação abusiva, de controle, dominação e manipulação de uma pessoa para com a outra (ou para um grupo delas). Com o passar do tempo, a pessoa que sofre o perspecticídio, ou seja, a “vítima”, acaba mudando sua forma de pensar e agir, influenciada e até dominada por quem atua sobre ela.

Assim, o manipulador (aquele que comete o perspecticídio) acaba definindo o mundo de quem submete. Determina e decide como o outro deve pensar e agir e, é claro, a relação que se configura entre os dois.

Como podemos ver, não se trata de uma influência mútua ou bidirecional na relação, na qual as duas partes exercem seu domínio ou seu “papel”. Neste caso, estamos falando de uma relação unilateral de submissão, controle e dominação. Ou seja, de uma das partes (manipulador) para outra (vítima ou sujeito).

Restringe o mundo da vítima

O manipulador, progressivamente, acaba fazendo uma “lavagem cerebral” na sua vítima, até que ela perde completamente a sua identidade e acaba agindo como deseja o primeiro. A pessoa submetida perde até mesmo a sua capacidade de decidir, já que o manipulador vai restringindo gradativamente o seu mundo.

Assim, a vítima vai sendo confinada aos poucos em um ambiente cada vez mais reduzido e isolada em relação ao mundo do outro. Que consequências isso tem? A pessoa não pode receber apoio, ajuda ou feedback sobre o que está acontecendo das pessoas ao seu redor (porque está cada vez mais isolada).

Resumindo: seus entes queridos não podem alertá-la do perigo que ela corre. O que o manipulador faz é impor sua própria visão de mundo e as suas ideias, e isso é o que acaba sendo significativo no mundo da vítima.

Estratégias do perspecticídio

O perspecticídio pode ocorrer tanto nos relacionamentos amorosos quanto nas relações de amizade, de família e, é claro, nas seitasAlgumas das estratégias ou ações utilizadas pela pessoa que executa o perspecticídio são as seguintes:

  • Controla obsessivamente a vítima.
  • Ela é quem define os termos e “regras” do relacionamento.
  • “Decide” como a vítima deve passar seu tempo (e com quem).
  • Muda o autoconceito da vítima e até mesmo a sua maneira de ser.

Casal discutindo

Estou sofrendo disso?

Você tem dúvidas se está sofrendo um processo de perspecticídio ou não? Deixaremos alguns sinais de alerta que podem indicar que você está sendo submetido a esse fenômeno por um manipulador:

  • Você se sente cada vez mais inseguro em relação às suas decisões.
  • Você sente que está perdendo pontos de referência.
  • Você não se reconhece mais.
  • Você se sente incapaz de realizar as coisas por conta própria.
  • Você aplica rótulos negativos a si mesmo.
  • Você começa a duvidar das suas próprias opiniões e habilidades.

Para poder dizer que sofremos de perspecticídio, todos esses “sintomas” ou sinais de alerta são sentidos como resultado da manipulação, dominação ou controle por parte de outra pessoa. Ou seja, eles nascem como resultado dessas interações com o outro, não é que você se sinta assim só “porque sim”.

Se você sofre de algum desses sintomas e acha que está sendo manipulado por alguém próximo, peça ajuda e abandone esse relacionamento o mais rápido possível. Não é fácil sair das “garras” de um manipulador, mas identificar esses sinais e ficar ciente do que está acontecendo é o primeiro passo para fazer isso.

Pode interessar a você...
Aprenda a reconhecer um manipulador
A mente é maravilhosaLeia em A mente é maravilhosa
Aprenda a reconhecer um manipulador

Você não quer ser manipulado por ninguém? Então aprenda a reconhecer um manipulador. Infelizmente, esta característica está muito presente na atualidade.



  • Baamonde, J.M. (2003). La manipulación psicológica de las sectas. Madrid: San Pablo.
  • Hirigoyen, M. (2012). El abuso de debilidad y otras manipulaciones. Barcelona: Paidós.