Programação Neurolinguística (PNL): O que é e como funciona

Programação Neurolinguística (PNL): O que é e como funciona

7, dezembro 2015 em Psicologia 33 Compartilhados
Programação Neurolinguística (PNL): O que é e como funciona

A programação neurolinguística (PNL) foi criada por Richard Bandler e John Grinder na Califórnia (Estados Unidos) nos anos setenta. Seus criadores afirmam que existe uma conexão entre os procedimentos neurológicos, a linguagem e os padrões de comportamento aprendidos.

Os criadores da PNL se basearam em três mestres, Fritz Perls, Virginia Satir e Milton Ericksson, e através de diversos estudos identificaram que estas três pessoas possuíam habilidades de comunicação especiais que lhes permitiam obter bons resultados com seus pacientes.

Desta forma, foram criando um conjunto de ferramentas que mais tarde denominaram programação neurolinguística.

Todos nós, alguma vez, já reagimos frente a uma situação e em seguida a nossa voz interior nos disse que deveríamos ter dito outra coisa ou ter reagido de outra forma.

Realmente, a nossa forma de responder e pensar está condicionada por um mapa neurológico que codifica e armazena o nosso modo de responder em uma dada situação.

Esse mapa está composto pelo nosso passado, nosso presente e nosso futuro, e a partir dele construímos nossas crenças, lições e comportamentos aprendidos.

As estruturas da nossa mente estão tão fortemente arraigadas em nós que não podemos influenciá-las, pelo menos de uma forma consciente.

A mente funciona em dois níveis: consciente (pensamento lógico) e inconsciente (funcionamento automático).

Conheça a PNL

A mente consciente é que está constantemente alerta, a que nos permite lembrar datas e nomes de pessoas, por exemplo. E a mente inconsciente é a parte do cérebro que ativa todas as condutas, crenças e valores que temos aprendido e que configuram a nossa forma de agir. É a parte da nossa mente que nos permite dirigir, escrever um e-mail ou abrir uma janela.

Para que a nossa mente subconsciente possa “desenhar” um novo mapa, precisa agir com um objetivo claro que responda à pergunta “o que desejamos?”

E o complicado é justamente isto: muitas vezes não sabemos o que queremos, não sabemos definir o nosso objetivo. Por isso é preciso pensar em algo que realmente faça mudar a nossa conduta habitual frente a uma determinada situação, algo que seja aparentemente impossível.

O objetivo que nos propusermos precisa responder a uma série de perguntas:

É um objetivo positivo?

Para que a programação funcione, é preciso definir um objetivo positivo. O objetivo não deve começar com “Não quero que…”.

Beneficia a você mesmo?

O seu objetivo precisa ser algo que você faça para si mesmo e que dependa de você e não dos outros. Por exemplo, é muito comum que o objetivo dos jovens seja de terminar um estudo universitário, mas esse não é um objetivo próprio e sim dos pais. Além disso, você precisa controlar o que você faz para alcançar o seu objetivo de forma que ele dependa de você.

Não podemos desejar como objetivo que faça sol no fim de semana, porque isso não depende de nós.

Como você saberá que está alcançando o objetivo?

Pense no que você estará fazendo nesse momento e em como você se sentirá.

Visualize cada ação, cada sentimento que surgir nesse instante, qual aroma você sente, que sabor você sente, o que você ouve, como você se mexe, o que você faz. Além disso, para saber se estamos alcançando o nosso objetivo, será preciso definir metas de curto prazo e medir se as estamos cumprindo. Por exemplo, se o meu objetivo é encontrar um emprego, uma meta será procurar vagas de trabalho e se oferecer toda semana.

O seu objetivo é específico?

Você precisa deixar claro o que você quer e o que você não quer. Quanto mais definido e detalhado for o seu objetivo, mais simples será estabelecer os passos para alcançá-lo. Por exemplo, o objetivo “quero conseguir um emprego” é uma definição de objetivo muito genérica e vaga.

Mas se redefinimos o objetivo dando detalhes, teremos as metas muito mais claras para conseguir alcançar o nosso objetivo: Por exemplo: “A partir de 1o de fevereiro de 2016 trabalharei em uma empresa dedicada à informática que me pagará X reais por mês”.

De quais recursos você precisa para torná-lo realidade?

Pense nos recursos que você já tem e nos que precisa de forma ampla: conhecimentos, objetos, recursos econômicos, ajuda de outras pessoas.

Uma vez definido o nosso objetivo, será preciso revisar as nossas crenças e valores. Aquilo que temos profundamente arraigado em nós mesmos e que nos impede de alcançar os nossos sonhos. Precisamos mudar as nossas estruturas de crenças negativas que nos colocam impedimentos para ir em direção ao nosso objetivo.

Um dos maiores obstáculos que enfrentaremos no caminho para os nosso sonhos são as opiniões dos outros. Lembre-se de que cada pessoa tem uma perspectiva diferente e devemos nos colocar em seu lugar para tentar entender os seus pensamentos.

Durante todo o caminho a percorrer em direção ao seu objetivo, visualize o seu sonho, sinta seu aroma, seu som, o que você toca e principalmente a sensação de felicidade que causa em você ter alcançado o seu objetivo.

E alcance o seu sonho! Transforme a sua aspiração em realidade!

Para que a nossa mente subconsciente aprenda um novo programa que nos permita tornar realidade o nosso sonho, ela deve compreender o porquê, o motivo.

PNL - Programação neurolinguística

Na PNL o processo de aprendizagem se estabelece em quatro fases:

Fase 1: Incompetência inconsciente. Não sei por que não sei.
Fase 2: Incompetência consciente. Sei que não sei.
Fase 3: Competência consciente. Sei que sei.
Fase 4: Competência inconsciente. Não sei que sei.

Para desaprender vamos do passo 4 ao 2, e para reaprender do passo 2 ao 4.

Uma vez aprendido o novo programa, já poderemos aplicá-lo no momento em que for necessário.

Portanto, a PNL ajuda a criar novos programas mentais que nos facilitam muitos aspectos de nossas vidas, e que nos permitem trabalhar em objetivos para conseguir o que sonhamos e desejamos.

O maior desenvolvimento da PNL ocorreu nas relações interpessoais e no âmbito profissional. Nos dois âmbitos você pode utilizar a PNL para treinar as suas competências, superar os obstáculos, resolver conflitos e influenciar outras pessoas.

Mas, principalmente, a PNL oferece as ferramentas necessárias para que você controle como responder ao seu entorno, como percebê-lo, e desta forma dar os passos para tornar os seus sonhos uma realidade.

Recomendados para você