O verdadeiro motivo pelo qual os casais terminam

· setembro 2, 2016

Em uma das cenas do filme “Juventude”, de Paolo Sorrentino, a personagem interpretada por Rachel Weisz pergunta com insistência ao seu pai (Michael Caine) por que seu marido prefere a outra mulher. Ele tenta fugir da resposta e, por fim, diz: porque ela é boa na cama. Isso nos mostra como na falta de uma boa explicação para o rompimento dos casais, podemos inventar uma que nos proteja.

Cada casal é um mundo distinto e com muitas particularidades. Peculiaridades que mudam com o tempo, tentando se adaptar a uma realidade em mutação. Uma realidade na qual os parceiros podem mentir sem querer um para o outro, de forma gradual e sem perceber as mudanças, até um dia se darem conta de que a pessoa com quem dormem todas as noites é um estranho.

Motivos pelos quais os casais se separam

O número de divórcios atualmente é enorme. Além disso, a todas essas separações haveria que somar as que são realizadas por casais que não eram casados. É um dado que esconde muitos sentimentos e por trás do qual encontramos uma variedade de razões.

Às vezes, por medo da reação do nosso parceiro, nos escondemos por trás de frases banais como “O problema não é você, sou eu”, “Já não estou apaixonado/a” ou “Me apaixonei por outra pessoa”. Mas no fundo existem motivos que não nos atrevemos a colocar em palavras. Continue a ler este artigo para vermos alguns deles.

Ausência de comunicação

Tanto em relações amorosas que acabam de começar como em relações duradouras, é bastante comum que exista um grande medo de expressar os sentimentos. Um medo que aparece principalmente quando um dos parceiros começa a sentir medo de ser vulnerável. Assim, surge a sensação de que comunicar sua dor ou sua alegria transmite informações ao seu “parceiro-rival” para que ele vença todas as disputas.

Quando o silêncio esconde um grito

Por outro lado, temos medo de machucar ou de sermos machucados ao dizermos a verdadeDesta forma, ao manter silêncio sobre o que nós precisamos, evitamos que comece a guerra de afronta e dor. Assim, vamos acumulando e acumulando e acumulando… e todo mundo sabe o que acontece quando já não cabe mais nada.

Mostrar indiferença

Walter Riso argumenta no seu “Guia prático para não sofrer no amor” que uma das melhores formas de acabar com o amor é a indiferença. Eu diria que mais do que o amor, a indiferença é o ácido mais corrosivo que pode existir em qualquer tipo de relacionamento. Ela manda uma mensagem clara: “Não me importo com você. Não me importo com o que você pensa, o que sente ou o que faz”.

Além disso, a indiferença muitas vezes é misturada com o orgulho. Por quê? Pense, o que você costuma fazer quando alguém te mostra indiferença? A reação mais normal é que você também se mostre indiferente. Ou seja, “se você não falar comigo, também não vou falar com você”. Por isso, a indiferença não só é perigosa por si só, como também nos faz ser muito teimosos.

Falta de compromisso

Temos que entender isso em um contexto social. A maioria dos jovens, cada vez mais, tem a sensação de que a vida é muito longa, de que ainda resta muito para eles viverem, para experimentarem antes de escolherem a pessoa com a qual vão compartilhar o resto da sua vida. Por isso, a falta de compromisso no século XXI está ligada ao medo de perder experiências, ao fato de ter que dar explicações muito cedo.

Jovem abraçada à roupa recordando a infelicidade

Nas pessoas com uma idade mais avançada, a situação é mais complexa e os medos costumam ser outros. Muitas dessas pessoas podem ter passado por relacionamentos anteriores nas quais se sentiram traídas, depois de montar toda sua vida em torno da relação. Elas temem o compromisso porque alguém já a traiu antes.

Por outro lado, há outras pessoas que já começam um novo relacionamento com filhos maiores ou menores, por isso as decisões que têm que tomar já não afetam diretamente apenas a elas, como também a seus filhos, se for uma escolha errada.

Uma terceira pessoa

O amor não é necessariamente eterno, nem tampouco fixo. Assim como tudo o que acontece ao nosso redor muda, os nossos sentimentos também mudam. Na verdade, o próprio amor muda. Já não se trata de amar mais ou menos, mas sim com diferentes nuances.

Assim, muitos casais terminam a relação porque tinham que fazê-lo, porque ficaram esgotados. Eles foram terrivelmente belos, sem perder um pingo de verdade por não serem eternos, e morreram para dar lugar a outros. Compreender isso é colocar uma venda para não vermos nem assumirmos a nossa própria natureza.

As razões pelas quais o amor acaba segundo a ciência

Vários cientistas da Universidade de Western em Ontário (Canadá) selecionaram 6.500 pessoas (tanto homens quanto mulheres) para participar de um estudo e descobrir as verdadeiras razões pelas quais o amor entre os casais acaba.

O estudo consistiu em fazer várias entrevistas a cada pessoa do grupo selecionado. Finalmente, os pesquisadores chegaram à conclusão de que as principais razões pelas quais os casais costumam terminar são as seguintes:

A falta de senso de humor

O humor é essencial em qualquer âmbito da nossa vida, seja pessoal, profissional e, é claro, nos relacionamentos amorosos. Uma pessoa que nos faz rir e que tem senso de humor nos conquista, nos diverte e nos faz sentir plenos e felizes.

Aprender a sorrir e a compartilhar com nosso parceiro pode nos unir muito, ao passo que ser muito sério e perder o senso de humor pode afetar a nossa relação de forma negativa. Uma pessoa que está sempre triste ou séria nos transmite negatividade.

A falta de confiança

Outra das razões pelas quais os casais terminam, de acordo com o estudo realizado, é a falta de confiança. Podem ocorrer muitas coisas em uma relação, mas se descobrirmos que a outra pessoa não foi honesta ou tiver mentido sobre alguma coisa, perdemos logo a confiança.

Mulher olhando pela janela com dor

Uma vez perdida a confiança no nosso parceiro, é muito complicado recuperá-la, pois vai existir muito receio e uma grande quantidade de dúvidas entre o casal. Superar essa situação é um obstáculo muito duro.

A falta de intimidade

A falta de intimidade com o nosso parceiro é uma das razões pelas quais os casais costumam terminar o relacionamento, já que o fato de não querer ter momentos de intimidade com o nosso parceiro é uma forma de indiferença, e a indiferença, como dissemos anteriormente, acaba aos poucos com qualquer relacionamento.

Dentro da intimidade, no caso dos casais englobamos as relações sexuais. No início dos relacionamentos o desejo sexual costuma ser forte, mas chega um momento no qual a rotina se instala e este desejo é afetado. É afetado pela pressa, pelas preocupações e pelas outras ilusões que competem com a pessoa amada.